Virgem: É pra fazer, vamos fazer: enquanto houver algo por fazer, nada foi feito.


O glifo deste deste signo nos remete a uma mão. A mão que segura a espiga do trigo. Es-colhe o grão que planta, como semente. Colhe o grão que plantou, e o que mais alguém plantou. E depois faz a farinha, e amassa o pão: compartilha.

Cum-panis, companheiros são aqueles que amassam pães juntos, e fazem acontecer o verdadeiro milagre da multiplicação dos pães. O pão é vida, é vida o pão da vida: dá à vida o alimento para o corpo e para o Espírito. Nisso reside uma grande Sabedoria.

“A Sabedoria é o pão do espirito” Saber e sabor vêm do latim, têm o mesmo radical => sapere, quer dizer, provar, experimentar, assimilar, nutrir. Verdadeiramente o pão se transforma em alimento para o corpo, do mesmo modo que o sabor da experiência se transforma em saber como alimento para o espírito. Mas, de que serve o corpo assim como o espírito, alimentados senão para compartilhar com o outro o sabor das experiências: sabedoria? “A sabedoria humana é UNA”, afirma Etienne Gilson, de modo que a experiência apenas existe quando é compartilhada. Uma experiência não compartilhada é como uma semente que não foi plantada: morre sem ter nascido. Do mesmo modo que uma semente, as ideias existem para ser compartilhadas, uma vez que, universais, elas não nos pertencem individualmente, pertencem a todos, às qualidades do tempo em que vivemos: captamos, ou não; feito moinho que com a força dos ventos transforma grãos em farinha, e da farinha se pode fazer o pão. Ideias => sementes => sementes: grãos => grãos: farinha => farinha: pão. Com ideias sementes fazemos o pão. De nos servem as ideias que não são transformadas em ações? De que nos servem grãos se não são transformados em alimento? Sabedoria é pão, não apenas ideias que não chegam à ação. A ação produzida pelas ideias é como o pão, cuja essência é o grão. Toda ideia é prenhe de ação, mas nem toda ação é prenhe de ideia. A ação de cultivar a terra, de plantar sementes, colher e selecionar o grão, debulhar o trigo, constrói moinhos de ventos: transforma grãos em farinha. O mesmo vento que move os moinhos liberta a farinha do grão; se sopra a farinha, fora do moinho, são como ideias em dispersão; pensamentos que não chegam a se tornar ideias.

Quer saber mais acerca dos Signos: Venha participar da Aula Inaugural aberta da Oficina de Iniciação de Astro*Coaching => "A Ronda dos Signos" 12 aulas - Uma para cada Signo dia 31.8 as 19h30: Copacabana, 647 É preciso fazer a inscrição (vagas limitadas): http://www.oficinadeastrocoaching.com/oficinaronda

94 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
Rio de Janeiro: Rua Cosme Velho 
São Paulo: Hotel Mercure, Av. Funchal 111
Telefone: +21 999138585  
Astro*Coaching - CFP 119.893.307-03
  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle